O escritório de advocacia como parceiro de negócios.

O objetivo primordial de qualquer empresário é ver seu negócio prosperar e, com essa prosperidade, expandir e consolidar sua empresa no mercado de atuação, aumentando sua margem de lucro e rentabilidade.

.

Verificamos que para atingir esse objetivo de expansão e consolidação, as empresas focam em estratégias de marketing, aumento nos canais de venda e na melhoria de seu corpo de empregados, desenvolvendo novos processos e, por consequência, alavancando sua produtividade.

.

A figura do advogado, para muito dos empresários, infelizmente não é associada ao aumento da produtividade citada acima, muito menos à redução de custos.

.

Ao pensar no desenvolvimento do trabalho do advogado no âmbito empresarial, percebemos três situações principais, que não esgotam sua atuação.

.

A primeira, na existência de um dano causado por terceiro (seja fornecedor, cliente, empregado, etc), onde surge a necessidade da atuação do advogado para conter o prejuízo iminente.

.

Já a segunda, nos processos de fusões e aquisições (popularmente conhecidos como M&A), quando o advogado, através de um processo de due diligence, investiga todo passivo da empresa envolvida, podendo diminuir o valor do negócio.

.

A terceira, na rotina do empresa, seja na elaboração de contratos ou até mesmo no contingenciamento do passivo e na avaliação de riscos da atividade empresarial.

.

Felizmente, essa visão vem ganhando novos horizontes, prestigiando a atuação dos advogados no meio empresarial, sendo cada vez mais reconhecida sua importância não apenas para “apagar incêndios”, mas como peça fundamental na estratégia empresarial de aumento de lucros.

.

Uma vez considerado isto, sabendo que a atividade jurídica não é atividade principal das empresas, a contratação de um escritório de advocacia externo torna-se importante para o bom andamento dos negócios.

.

É comum, entre empresas estruturadas e organizadas em termos de gestão, a contratação de escritórios de advocacia externos para que faça o papel de “departamento jurídico” dentro do negócio.

.

A partir de um contrato de prestação de serviços de advocatícios, a empresa tem uma gama de advogados à disposição para suas demandas, tirando a figura pessoal de um único advogado responsável e passando para todo um corpo jurídico, especializado nas diversas áreas do direito.

.

O escritório poderá indicar um ou mais advogados que tenham expertise na matéria demandada, para que o serviço e a assessoria executada sejam efetuados com qualidade.

.

Partindo para o viés do custo, ótica primordial na atividade empresarial, a contratação de um escritório de advocacia pode representar uma imensa economia para a empresa, tendo em vista que garante ao empresário e seu corpo de gestão, acesso a advogados especializados nos mais diversos segmentos, o que poderia mostrar-se inviável, caso a empresa precisasse realizar contratações diretas de especialistas, separadamente.

.

Esse tipo de contratação possibilita que a empresa e o escritório desenvolvam uma sinergia imprescindível, viabilizando o aprimoramento das estruturas de gestão interna, com adoção das melhores práticas existentes, através da análise e envolvimento das peculiaridades da empresa cliente, representando um ganho em eficiência e otimização dos gastos e dos processos.

.

Lembrem-se, um escritório de advocacia não é apenas um custo. Um perfil moderno de escritório passa pela retirada da imagem burocrática dos advogados, que por muitas vezes freava as operações dos clientes, para um parceiro de negócios, onde o objetivo principal é a expansão e crescimento dos lucros, sempre pautado pela ética, qualidade e profissionalismo.

.

. .


Artigos Em Destaque
Artigos Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon